quinta-feira, 18 de abril de 2013

Quase 5 anos depois.



Interessante como prioridades são coisas que variam muito no nosso dia a dia. No inicio, escrevíamos sempre por aqui. Com o passar do tempo, fomos vendo que ja tem muita gente escrevendo sobre imigração, Canada, etc. Assim, isto aliado ao corre-corre cotidiano e pra evitar polêmicas (porque recentemente isso tem acontecido muito nas listas de discussão, facebook, etc, quando se emite uma opinião diferente da que outra pessoa tem) fomos passando a escrever cada vez menos.
Hoje resolvi ver como estavam as coisas por aqui e achei comentários que foram feitos ha mais de 1 ano e que nosso ultimo post foi quando completamos 3 anos de Canada. Como o tempo passa rápido!! Estamos perto de completar 5 anos e tanta coisa já aconteceu que nem chegou a ser registrada por aqui.
O que me fez sentir necessidade de voltar a escrever foi o fato muitas pessoas terem perguntado sobre escolas, bairros, aquelas mesmas duvidas que tínhamos antes de vir pra ca, principalmente quem tem filhos.

Quase 5 anos depois, acho que posso dizer que fizemos a escolha certa, em relação a bairro e escolas, pois escolhemos um bairro anglofono, mas onde se fala muito também o francês, o que fez com que as crianças sejam fluentemente bilingues após 5 anos. A escola que eles frequentam é francofona, mas no intervalo as crianças so se comunicam em inglês, assim como nos parques.
Outra coisa que vejo muita gente falando é que a Escola Internacional de Montreal é impossível de entrar, ainda mais para imigrantes que chegaram ha pouco tempo. Isso não eh uma regra absoluta! Meu filho conseguiu passar no processo de seleção para Escola Internacional de Montreal (em Westmount)- nível secundário. Lógico que ele eh um bom aluno, lógico que a escola que ele estudava em NDG eh uma ótima escola e isso ajudou muito para que ele estivesse preparado, mas o que eu quero ressaltar eh que isto eh possível, sim, para imigrantes que nao tem 10 anos de Canada.

Ele começou o 1o. ano do secundario la em agosto do ano passado (2012) e estamos adorando a escola. As crianças tem que estudar muito, são testes praticamente todos os dias, trabalhos, projetos e uma coisa que gosto muito eh que o assunto não se restringe ao Quebec, nem ao Canada, por ser um BI (diploma internacional). Isso sem contar que os alunos tem alem de francês e inglês, o espanhol, e no 5o. ano, eles tem italiano também.
O nosso pequeno continua na mesma escola do bairro, que foi a mesma que o irmão frequentou durante 4 anos e, como ja falei, gostamos muito de la.

Nesse tempo que ficamos sem escrever, marido trocou de emprego e eu trabalhei durante 1 ano e meio num centro de ajuda a imigrantes e pessoas desfavorecidas. Foi muito bom ter trabalhado lá, inclusive porque de certa forma, estava ligado a minha formação, ja que eu exercia função de atendimento, triagem e orientação aos usuários, acerca dos seus direitos e deveres como imigração, cidadania, e outros diversos direitos como direito a pensões no Canada, direito de vizinhança, direito de família, etc.

Outra coisa interessante eh que eh preciso vivenciar para poder aprender. Por exemplo, fomos vitimas de inúmeras clonagens de cartão de debito e credito desde que chegamos por aqui. E no final do ano passado tivemos nosso carro arrombado para roubarem o nosso GPS velhinho, dentro da nossa garagem. Conversando com amigos, ficamos sabendo que isso ja havia acontecido com eles em bairros como Ville de Mont Royal, Île des Soeurs, etc. Obvio que isso nao chega aos pés da violência que infelizmente ainda existe no Brasil, mas eh bom se alertar que aqui também tem roubos, furtos, clonagem e violência, sim. Há uns 2 anos ficamos sabendo de varias casas de brasileiros que foram arrombadas e levaram artigos eletrônicos e documentos. A grande vantagem em relação ao Brasil eh que ao menos aqui, na maioria dos casos, as pessoas nao sofrem nada.

No mais, a vida segue, com muito aprendizado e eh interessante fazer um balanço dos 4 anos e 8 meses que estamos aqui. A saudade da família eh uma constante, mas tudo na vida eh questão de costume.
No inicio, sentia falta de morar em um casa; hoje em dia, diante do fato de que para morar em casa, teríamos que sair de Montreal (por causa do preço de venda dos imóveis aqui dentro da cidade), nao troco nosso apartamento (que eh de concreto, os meninos jogam bola dentro dele e graças a Deus nunca recebemos nenhuma reclamação) nem tao cedo, ate porque para isso teríamos que mudar nosso endereço na comissão escolar e isso impossibilitaria nossos filhos de estudarem onde eles estão agora, coisa que nao acho que valha a pena no momento.

Quanto a mim, no momento estou procurando novamente um trabalho, mas desta vez a tempo parcial, visto que pra mim, ter tempo disponível para me ocupar melhor dos meninos, ainda eh uma prioridade.

E outras batalhas estão por vir, porque assim eh a vida onde que que estejamos. Mas se Deus quiser, sairemos vitoriosos de todas elas!







8 comentários:

Apoema disse...

Adorei o post!
Acho que moramos no mesmo bairro:) Moro em NDG, perto do metrô Villa Maria. Adoro!!!Imigramos há 2 meses e meio. Alugamos nossa casinha, marido já está trabalhando, em maio começarei a francisação...Várias coisas acontecendo e outras tantas sendo descobertas a cada dia.
Eu tenho o sonho de morar em casa, ainda mais pós imigração, pq fico encanada com a acústica, mas pelo seu post vi que é possível adquirir e morar bem em apto aqui!!!Só não sei o que observar na construção, pra não ter problemas. Pq tb não gostaria de sair de Montreal.
Bonne chance!!
Parabéns pelas conquistas!

Priscilla, Mauricio e João Pedro!! disse...

Oi Dani,

So pra deixar registrada minha passagem por aqui! Verdade que após algum tempo o blog fica as moscas... Já pensei em fechar o meu mas ao mesmo tempo acho que as informações que estão lá servem para quem esta por vir, principalmente os com filhos. E para bem pro filhao. Muito ao mesmo a escola international. E o JG tá um fofo de óculos viu:)
Beijo grande,
Pri.

FIEL - CANADÁ disse...

Olá, gostaria de agradecer pelo post. É um alívio ter boas notícias sobre a escola secundária.
Minhas adolescentes de 13 e 15 anos também estudam em escolas boas aqui no Brasil, pois esta sempre foi uma prioridade. Mudar de país e ter problemas com a escola é a minha maior preocupação.
Obrigada por compartilhar conosco sua experiência e se possível, escreva mais sim.. te dou o maior apoio!! rs
Se for possíve, gostaria de tirar uma dúvida:
Minha idéia era escolher a escola das meninas para então escolher o local que vou morar, mas pelo que você escreveu, elas teriam que passar em uma prova, certo?
Como é esta prova?
Qual ano do secundário elas entrariam? (estão na 7ªsérie/8ºano e a outra no 1º colegial).
As escolas aceitam receber alunos que entram depois do 1º secundário?
Ficarei imensamente grata se puder me responder.
Se achar melhor, envio meu e-mail: junurse.canada@yahoo.com.br
Obrigada!
Parabéns pelas vitórias que vieram e pelas que estão por vir!!
Abraços,
Juliana

CCBURLET disse...

Olá!
Poxa, não para de escrever não!
Tb tenho filhos de 13 e 15,igual a Juliana, e estamos para ir este ano(se Deus quiser), e não paro de pegar dicas valiosas de vcs que já estão aí.
Espero continuar contando com a ajuda de vcs!
Parabéns pelos filhos!
bjs
Cintia

Patinha Carioca disse...

Olá!! Vim ler seu post assim que ví que estão há quase 5 anos por aquí e nós também! Outra coincidencia é que moramos no mesmo bairro pelo que percebí e tenho filha em secundário(penúltimo ano),mas como chegamos na ''boca''das datas das provas e ela sem frances nenhum,não foi possível tentar a internacional,mas acabou conseguindo passar (depois de 6 meses de classe de acolhida)para uma excelente privé de meninas. Parabéns por ainda não ter abandonado o blog,sei que as vezes pensamos nisso,mas tenho certeza de que seu post está sendo bacana para muitos já que é cada vez mais raro ler relatos de ''antigos''imigrantes,rsrs...
Um abraço, e quem sabe um dia nos conhecemos pelas ruas do bairro?

:)

Amanda disse...

Oi foi ótimo ter achado um blog que fale não só de imigração com crianças mas também sobre a vida de estudos deles durante o tempo.Não pare de escrever não!!!

Eu e meus amores disse...

Estou emocionada em ler acessar esse blog novamente! Há alguns, anos eu queria ir morar em Quebec com meu marido e nosso casal de filhos mas, meu marido não aceitou...Voltei hoje, depois de alguns aninhos sem ler seus posts, para matar a saudade de um sonho que não pude concretizar :'(

Becky Beers disse...

Bem, isso é vida. Nós temos altos e baixos , mas tudo o que temos a fazer é ter fé. Confie em si mesmo que você pode fazê-lo . boa sorte

Useful link: Plateau Natura